Domingos: MUSEU DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Palácio de Belém
Praça Afonso de Albuquerque
1349-022 Lisboa

Geral: 213 614 660
Marcações: 213 614 980
Fax: 213 614 764
E-Mail: museu@presidencia.pt

"O Museu da Presidência da República tem como missão o estabelecimento de uma relação interactiva entre o cidadão visitante e o Museu que representa a Instituição Presidencial, promovendo de forma apelativa a participação dos visitantes ao nível social, cultural e artístico.

O projecto museológico assenta em cinco grandes objectivos:
  • Criar um lugar de conhecimento e divulgação pública da história e da instituição, nomeadamente pela divulgação do papel e da acção da Presidência da República na sociedade portuguesa e junto da comunidade internacional;
  • Fomentar o interesse pelo estudo da história da Presidência da República e pela vida e obra dos vários Presidentes;
  • Desenvolver o trabalho de catalogação e inventariação do património pertencente ao museu e a outras instituições ou particulares, que pela sua história ou ligação aos diferentes Presidentes se enquadrem nos objectivos deste museu e da sua acção;
  • Fomentar o conhecimento e o apreço pelo património cultural associado à Presidência da República, tanto de objectos como de espólios documentais, nele se enquadrando o Palácio de Belém;
  • Salvaguardar e valorizar o património do Estado através da correcta conservação e exposição das espécies que compõem o seu acervo ou daquele que simplesmente aí se encontra depositado, bem como através da aquisição de peças."

25 de Abril, 2017: Visita - PALÁCIO DE BELÉM E JARDINS

Palácio de Belém
Praça Afonso de Albuquerque
1349-022 Lisboa

Geral: 213 614 660
Marcações: 213 614 980
Fax: 213 614 764
E-Mail: museu@presidencia.pt

A propósito das Comemorações do 25 de Abril de 1974, o Museu da Presidência da República, o Palácio Nacional de Belém e jardins estarão de portas abertas entre as 10h00 e as 18h00. A entrada é gratuita e o acesso realiza-se pelo Museu, na Praça Afonso de Albuquerque.

Horário: das 10h às 18h. A última entrada ocorre às 17h00.

Transportes
Autocarros: 714, 727, 728, 729, 751
Eléctrico: 15
Comboio: Belém
Barco: Belém

25 de Abril, 2017: Visita - PAÇOS DO CONCELHO

"O edifício dos Paços do Concelho é a sede da Câmara Municipal de Lisboa e está localizado na praça do Município (a poucos metros da praça do Comércio). É particularmente conhecido por ter sido da sua varanda que, em 5 de outubro de 1910, foi proclamada a República. É considerado um dos mais bonitos edifícios ao serviço do Estado português. Foi construído entre 1865 e 1880, segundo projeto do arquitecto Domingues Parente da Silva. O desenho da sua fachada, em estilo neoclássico, é de Ressano Garcia. No frontão triangular dessa fachada expõe-se uma composição do escultor francês Anatole Calmels, representando a Liberdade e o Amor à Pátria, ladeados pelas armas da cidade de Lisboa.
No interior dos Paços do Concelho, destacam-se a escadaria central, o salão nobre (um dos mais imponentes do país) e a sala dourada (também conhecida como a sala da República). A magnífica decoração exibe pinturas de Columbano Bordalo Pinheiro, José Malhoa e José Pereira Júnior. As inúmeras obras de arte que recheiam estas salas abrilhantam todo o conjunto".

25 de Abril, 2017: Comemoração - RESIDÊNCIA OFICIAL DO PRIMEIRO-MINISTRO

O Gabinete do Primeiro-Ministro associa-se às comemorações do 25 de Abril, data em que se celebra o 43.º aniversário da Revolução dos Cravos.
No dia 25 de abril, os jardins da residência oficial do Primeiro-Ministro, em Lisboa, vão estar abertos ao público a partir das 14h30, sendo a entrada gratuita.
Entre os pontos altos do programa das comemorações, destaca-se a inauguração de uma escultura de Vhils que invoca os princípios da revolução.
A obra de arte, uma imponente escultura de oito toneladas, foi concebida pelo artista plástico especificamente para este efeito. Ficará exposta nos jardins da residência de modo permanente e pode ser visitada gratuitamente todos os domingos.
Vai haver também uma homenagem a Manuel Alegre e aos cinquenta anos de publicação do livro de poesia «O Canto e as Armas» com leitura de poemas deste livro. Manuel Alegre estará presente e lerá poemas seus durante a tarde, nos jardins.
A poesia será também um ponto forte nas comemorações, já que ao longo da tarde haverá a leitura de poemas livres alusivos à liberdade com a interpretação de diversas personalidades da cultura e das artes.
Estão previstos espetáculos de teatro de marionetas e atuações musicais dos Cant’arte, das Cantadeiras do Redondo e da Banda Móvel.
Haverá também a possibilidade de participar em experiências em artes plásticas com o projeto Lata 65 e a participação de Vhils.
E será ainda possível gravar pequenos depoimentos em vídeo sobre «O que é a Revolução?», «O que é a Liberdade?» e «O que é a democracia?».
O dia de celebração da data da liberdade culminará com um concerto de encerramento interpretado por Jorge Palma, ao final da tarde.

Programa

2017: Programação - ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Acesso e Visitas ao Palácio de S. Bento
VISITAS GUIADAS

A Assembleia da República organiza visitas guiadas ao Palácio de S. Bento, mediante marcação, com a duração aproximada de 1h30.
Nos dias úteis (*), as visitas são essencialmente direcionadas para instituições de diversos graus de ensino (a partir do 4.º ano de escolaridade, inclusive) e para grupos organizados de cidadãos (mínimo de 10 e máximo de 50 pessoas por visita).
O Palácio de S. Bento também está aberto ao público no último sábado de cada mês, proporcionando visitas guiadas solicitadas por cidadãos em nome individual ou por pequenos grupos organizados (máx. 15 pessoas por grupo), com início às 15h e às 16h. A lotação total de cada visita é de 50 pessoas. Estas visitas são temáticas, podendo o cidadão optar pelas seguintes abordagens expositivas: 

Palácio de S. Bento: vi(r)ver o Parlamento
​2017: 27 de Maio, 29 de Julho, 25 de Novembro
Visita guiada centrada na história do Palácio de S. Bento, nos aspetos mais emblemáticos dos vários espaços e na atividade e competências do Parlamento

Palácio de S. Bento: um património com história
2017: 29 de Abril, 24 de Junho e 28 de Outubro 

Visita guiada vocacionada para a história do Palácio de S. Bento onde são evidenciados os aspetos arquitetónicos e patrimoniais do Parlamento:

21 a 24 de Abril, 2017: Comemoração - DIAS DE ABRIL


A Junta de Freguesia de Arroios vai comemorar a Revolução dos Cravos entre os dias 21 e 24 de abril, com uma série de eventos no âmbito da iniciativa “Dias da Liberdade”, que terá lugar no Campo Mártires da Pátria.
O programa inclui uma exposição de rua intitulada “Memórias de Abril”, a inauguração de uma escultura memorial em homenagem aos Militares de Abril – da autoria do artista plástico Rui Pereira e que estará situada junto ao polidesportivo no Jardim Braamcamp Freire – e ainda vários concertos, entre os quais o de Luísa Amaro, que, particularmente, terá lugar na Capela do Paço da Bemposta.
Haverá ainda oficinas para crianças e famílias, atividade física, feira de artesanato e produtos tradicionais, mostra de associações e entidades da freguesia e comida de rua.


PROGRAMA

18 a 23 de Abril, 2017: DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS 2017


A Direção-Geral do Património Cultural, coordenadora nacional do DIMS 2017, em colaboração com o ICOMOS Portugal, convida todas as pessoas a associarem-se a esta comemoração através da participação nas iniciativas que decorrem em todo o país.

Em 2017, o tema proposto para o DIMS pelo ICOMOS Internacional é PATRIMÓNIO CULTURAL E TURISMO SUSTENTÁVEL.

2017: Programação - COMUNIDADE HINDU DE PORTUGAL

30 de Abril
COMEMORAÇÕES: DIA MUNDIAL DE DANÇA, TRANSITING TRADITIONS 
18h00 - Sala Nobre, JF Lumiar, Alameda das linhas de Torres, 156 
ENTRADA LIVRE

PROGRAMA:
1ª Sessão: EXIBIÇÃO: Joalharia e trajes tradicionais de dança clássica indiana
2ª Sessão : PALESTRA
3ª Sessão : ATUAÇÕES DE DANÇA
Mais informações e inscrições: culltura@comunidadehindu.org


15 de Maio
VISITA GUIADA AO TEMPLO RADHA KRISHNA

10H30 -11H30
Entrada Livre (mediante inscrição prévia) até 12 de Maio

Comunidade Hindu De Portugal
Alameda Mahatma Gandhi, Lisboa

Inscrições para todas as atividades na Comunidade Hindu de Portugal no âmbito do Festival de Telheiras:
cultura@comunidadehindu.org
217 576 524 e 217 524 981

Transportes - Junta de Freguesia do Lumiar
Metro: Quinta das Conchas, Lumiar
Autocarros: 717, 736, 747, 796

Transportes - Templo Radha Krishna
Metro: Telheiras, Lumiar, Quinta das Conchas
Autocarros: 703, 778

15 e 16 de Julho, 2017: Sci-Fi Lx - LOOK BEYOND

"O projecto multidisciplinar de promoção, produção e criação de ficção científica – Sci-Fi Lx – dá as boas vindas ao MAIOR evento de ficção científica de Portugal! 
Durante os dias 15 e 16 de Julho de 2017, não percam a oportunidade de viverem 24h de diversão com palestras, mesas redondas, workshops, sessões de cinema, espetáculos, torneios, concursos, várias zonas de jogos, um bazar intergaláctico, exposições e muitas outras atividades relacionadas com o género. 
A entrada, como sempre, é LIVRE! 
Pela primeira vez, o evento está subjacente a um tema - SUSTENTABILIDADE. Surge como uma preocupação com o mundo em que vivemos e afirma-se como uma responsabilidade social que desejamos assumir. Procurando integrar um mundo mais sustentável e ecológico, julgamos que o espaço do evento se deva comportar como um habitat natural, uma simbiose perfeita entre Humanidade e Natureza. Como tal, esperem uma experiência num mundo diferente. Um mundo sustentável!"


Programa

19 a 25 de Abril, 2017: Comemoração - ABRIL EM LISBOA

"Num tempo em que a Europa e o mundo enfrentam desafios que colocam em causa valores essenciais e para garantir que o esquecimento não tem lugar, neste mês de Abril recordamos o património comum de resistência artística que inspirou e inspira ainda os movimentos de cidadania.

Não nos circunscrevemos apenas à evocação da luta pela liberdade mas, atentos à diversidade do universo latino-americano e das diásporas que residem em Lisboa – no ano em que é Capital Ibero-americana de Cultura – apresentamos pela primeira vez em Portugal a exposição “Operação Condor” da autoria do fotógrafo português João Pina.
A exposição de fotografia, com curadoria de Diógenes Moura – registada nas páginas de um livro, reeditado propositadamente para acompanhar a sua chegada ao nosso país – mostra-nos o lado negro de uma operação secreta que envolveu vários países sob regimes ditatoriais, que utilizaram meios brutais para calar e controlar aqueles que se opunham ao sistema, sob o pretexto de manter a ordem e a segurança.
O programa Abril em Lisboa propõe também um espaço de reflexão sobre a abstenção eleitoral e o afastamento entre os cidadãos e a política, que em última análise, pode colocar em causa as democracias representativas. Através de conversas, filmes, debates e até encontros cara a cara com deputados dos partidos com assento na Assembleia da República, o Festival Política convida à participação e apela ao contributo coletivo e democrático.
E porque toda a revolução é acompanhada pela canção, juntamos as nossas vozes às de vários artistas, num concerto que nos traz “Canções para Revoluções”. Músicas que ficaram para sempre associadas a momentos políticos marcantes em vários países do espaço geográfico ibero-americano, e cujas mensagens moravam nas entrelinhas, ganham novos arranjos e são reinterpretadas por um conjunto de convidados criando um momento único e irrepetível.
Numa rara oportunidade, abrimos uma sala de projeção há muito fechada. Ao lado do Cinema São Jorge, num espaço que poderá ter servido para o visionamento prévio de várias fitas, será mostrada a longa-metragem “Censura: alguns cortes” de Manuel Mozos, uma montagem a partir de cortes realizados pelos censores em filmes que tiveram distribuição comercial em Portugal, entre 1950 e 1972.
O Museu do Aljube junta-se a nós com um papel central nesta jornada contra o esquecimento, com uma programação intensa, cumprindo os seus desígnios de restituir a memória coletiva à cidadania, em prol da liberdade e da democracia. Porque se há caminhos que vale a pena trilhar são os que resultam numa sociedade mais justa e é no presente, com a memória do passado, que se constrói o futuro.
A todos, um Bom Abril.

Programação:

24 de Junho, 2017: Festa - VII EDIÇÃO DA FESTA DO JAPÃO EM LISBOA

Local: Parque das Nações
Data: (sábado) 24 de Junho
Horário: entre as 16:00H ~ 22:00H

A Embaixada do Japão tem o enorme prazer de informar que a 7ª edição da Festa do Japão em Lisboa irá ter lugar no dia 24 de Junho.
Pretendemos, mais uma vez, retratar o "Japão de hoje" e o ambiente de “Matsuri” (festival), no Japão, através da apresentação da cultura japonesa e, também este ano, estão previstas demonstrações das várias áreas da cultura japonesa, tais como Ikebana, Origami, Caligrafia, Haiku, Cosplay, Artes Marciais, bem como música e ritmos do Japão... e algumas surpresas!


Programa

24 de Abril, 2017: Concerto - CANÇÕES PARA REVOLUÇÕES

"Canções para Revoluções nasce a partir da existência de um património comum aos povos ibero-americanos – a canção de intervenção ou “canción de protesta”, uma forma de expressão artística e musical intimamente ligada a momentos de grandes transformações sociais. 

Este espetáculo reúne um repertório representativo da música de intervenção de vários países deste espaço geográfico – desde a revolução mexicana (no início do séc. XX), passando pela guerra civil de Espanha (na década de 1930), pela revolução cubana (década de 1950), pelos processos de resistência em países como o Chile, Argentina e Brasil (segunda metade do séc. XX), ou da revolução dos cravos em 1974.

Este imenso repertório é apresentado num único espetáculo e arranjado para orquestra sinfónica – Orquestra Metropolitana de Lisboa – e coro – CORO SINFÓNICO LISBOA CANTAT, dirigido pelo maestro Jorge Carvalho Alves. 

Sem que se perca a eficácia das mensagens e das melodias simples e diretas, os novos arranjos de autoria de Pedro Moreira conferem uma outra dimensão a canções como “Coro da Primavera” de José Afonso, “Cálice” de Chico Buarque, “Todo Cambia” de Mercedes Sosa ou “Hasta Siempre” de Carlos Puebla.

Para interpretar as canções convidamos um elenco de cantores composto por nomes da música popular – António Zambujo, LURA, Silvia Perez Cruz e Vitorino – e do canto lírico – Marina Pacheco (soprano) e Mário Alves (Tenor). Participam ainda os instrumentistas Pedro Jóia, Alexandre Frazão e Norton Daiello. A direção musical é assegurada pelo Maestro Cesário Costa e a direção artística está a cargo de Luis Varatojo."

Praça do Comércio, das 21:30 às 24h

Transportes 
Metro: Terreiro do Paço
Autocarros: 711, 714, 732, 735, 736, 758, 759, 760, 781, 782 
Eléctricos: 12, 15, 25, 28
Barco: Terreiro do Paço, Cais do Sodré
Comboio: Cais do Sodré, Rossio, Santa Apolónia

2017: Programação - ESPAÇO ALKANTARA



Programação

29 de Julho a 5 de Agosto, 2017: Fundação Calouste Gulbenkian - JAZZ EM AGOSTO 2017

"Em 2017, o festival Jazz em Agosto apresenta 14 projetos com identidade do jazz atual de ambos os lados do Atlântico, um campo vasto de contaminações transformadoras, evidenciado desde logo nos concertos de abertura e encerramento: Sélébéyone, nova proposta do saxofonista Steve Lehman, onde o jazz abraça o rap e o hip hop com a participação do histórico HPrizm (Antipop Consortium), e o projeto High Risk, do trompetista Dave Douglas, que exibe uma abordagem eletrónica com o incomparável Shigeto, evocando os pioneiros da expressão.
Dois inovadores guitarristas são pontos de referência: David Torn no projeto Sun of Goldfinger, secundado pelos incontornáveis Tim Berne e Chess Smith, e o músico francês Julien Desprez, como membro da criativa e imprevisível Coax Orchestra, ou a solo na original performance Acapulco Redux. A aventura do solo estende-se também a Steve Lehman, ampliado no recurso às eletrónicas, e ao contrabaixista Pascal Niggenkemper explorando os limites do instrumento. Figura icónica do jazz libertário, o saxofonista Peter Brötzmann celebra a sua mais recente e inesperada relação com Heather Leigh, especialista de pedal steel guitar.
Traço dominante de todos os concertos é a presença de músicos que ultrapassam barreiras geográficas em contínuo movimento, forjando novas associações e novas maneiras de pensar o jazz. É o caso do quinteto escandinavo Life and Other Transient Storms, da trompetista portuguesa Susana Santos Silva, que conta com a saxofonista Lotte Anker e o pianista Sten Sandell, e do Sudo Quartet, uma formação com improvisadores europeus de renome, entre os quais o violinista Carlos Zíngaro, a contrabaixista Joëlle Léandre e o baterista Paul Lovens; a representação portuguesa no Jazz em Agosto 2017 completa-se no duo EITR com os músicos Pedro Sousa e Pedro Lopes, improvisadores já destacados da nova geração.
Três grupos constituídos por personalidades que têm marcado o jazz contemporâneo através das suas inúmeras participações em projetos multidirecionais integram ainda a programação do festival: o tórrido quarteto Starlite Motel onde avultam o organista Jamie Saft e Ingebrigt Håker Flaten no baixo elétrico, o quinteto The Fictive Five do saxofonista Larry Ochs que se inspira em cineastas contemporâneos (Wim Wenders, Kelly Reichardt) com o trompetista Nate Wooley, o baterista Harris Eisenstadt e dois contrabaixistas, Pascal Niggenkemper e Ken Filiano, e por fim o quarteto colaborativo Human Feel com o baterista Jim Black, os saxofonistas Chris Speed, Andrew D’Angelo e o guitarrista Kurt Rosenwinkel.
Bem-vindos à 34.ª edição do Jazz em Agosto.
Rui Neves 
Director Artístico"

Programação

2017: Programação - SANTA CASA DA MISERICÓRDIA


Programação:

2017: Programação - CONCERTOS DE ÓRGÃO

Programação:

Sábado, 8 de Abril, 17h00

BATALHAS E TRÉGUAS
Entrada Livre (Limitada à lotação do espaço)

A jovem organista Daniela Moreira apresenta um programa centrado na música de carácter descritivo dos séculos XVII e XVIII. Desde a bélica chamada de clarim e o empolgante galope dos cavalos, ao suave toque da flauta e o delicado canto do cuco, uma multitude de sons encherá a igreja de São Vicente de Fora, através do magnífico instrumento construído em 1765 por João Fontanes de Maqueira. O recital começa e termina com dois exemplos do género mais descritivo da literatura organística: a Batalha, verdadeiro traço de união entre o sagrado e o profano, representação musical por excelência da vitória do Bem sobre o Mal.
Daniela Moreira nasceu em 1986, no Barreiro. Inicou os seus estudos musicais no ano 2000, no Conservatório Regional de Música de Tomar, ingressando, em 2004, no Conservatório de Música de Ourém, onde completou o 8º Grau de Órgão, com Margarida Oliveira. Em 2006 ingressou na Escola Superior de Música de Lisboa, terminando, em 2010, a Licenciatura em Música, enquanto aluna da classe de Órgão do professor João Vaz. Em 2014, conclui o Mestrado, com o tema “A Função Didáctica para Órgão do Século XVI à Actualidade”, sob orientação do mesmo professor. Tem frequentado várias masterclasses com diversos professores não só de Órgão como também de música para crianças, e cursos de aperfeiçoamento, como “V Jornadas de Órgão”, em Santiago de Compostela, “Música e Dança na Educação”, em Madrid, “Curso Internacional de Música Antigua de Daroca”, Academia de Órgão em Alkmaar, Holanda, e os "ECHO Days", em Bruxelas. Entre outros, participa, desde 2011, no Ciclo de Concertos a Seis Órgãos, em Mafra. É, desde 2008, professora da classe de Órgão do Conservatório de Música de Ourém e Fátima.



Daniela Moreira, órgão 


Programa

2017: Programação - FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN



Programação:

2017: Programação - MUSEU ARPAD SZENES-VIEIRA DA SILVA

Museu Arpad Szenes-Vieira da Silva
Praça das Amoreiras, 56
Lisboa


Programação
8 de Abril, das 16:00h às 17:15
Concerto de cravo por José Carlos Araújo

JOHANN SEBASTIAN BACH (1685-1750)
Obras para cravo

PROGRAMA
Fantasia cromática e fuga em Ré menor, BWV 903
(fantasia – recitativo – fuga)
Sonata em Ré menor, BWV 964*
(adagio – fuga: allegro – andante – allegro)
Adagio em Sol maior, BWV 968**
Toccata em Sol maior, BWV 916
([presto] – adagio – allegro)
Toccata em Mi menor, BWV 914
([praeambulum] – fuga: un poco allegro – adagio – fuga)

José Carlos Araújo, cravo

* (transcrição original da Sonata para violino solo em Lá menor, BWV 1003)
** (transcrição original do primeiro andamento da Sonata para violino solo em Dó maior, BWV 1005)

Entrada livre
Organização: AMEC – Metropolitana

Transportes 
Metro: Rato
Autocarros: 706, 709, 713, 720, 723, 727, 738, 748, 753, 758, 774, 783
Eléctricos: 25 e 28

25 de Março a 2 de Abril, 2017: 4.ª Edição - LISBON WEEK

"De 25 de Março a 2 de Abril o LisbonWeek apresenta várias propostas e experiências para viver e redescobrir o Lumiar. “Cada bairro, uma Cidade.” – Será a assinatura da nossa 4ª edição.

Em cada edição o LisbonWeek convida o público, durante uma semana, a explorar um bairro da cidade. Um convite para descobrir não só o património material - através de visitas guiadas a espaços únicos - como também o património imaterial, através de abordagens multidisciplinares e criativas. A partir da dinâmica própria que caracteriza o bairro em destaque, a programação do LisbonWeek é construída para salientar o seu carácter e potencial diferenciador, oferecendo à cidade um produto cultural e artístico que aposta na pluralidade de experiências. O LisbonWeek é uma produção da Actu – Associação Cultural e Turística Urbana com a coprodução da Câmara Municipal de Lisboa. Na edição de 2017 o evento conta ainda com a coprodução da Junta de Freguesia do Lumiar."

Programação

2017: Programação - TEATRO NACIONAL D. MARIA II


Teatro Nacional D. Maria II
Praça D. Pedro IV (Rossio)
Lisboa

Programação

2017: FESTA DA CIÊNCIA E MARCHA PELA CIÊNCIA, PORTUGAL

A Nossa Missão
A Marcha pela Ciência defende que a ciência deve ser financiada publicamente, e que a sua comunicação à sociedade deve ser eficaz, enquanto pilares fundamentais da liberdade e da prosperidade. Apelamos a uma união entre cientistas e não-cientistas, baseada na diversidade,  e independente de partidos políticos,  para juntos defendermos a importância da ciência enquanto veículo de promoção e desenvolvimento do bem-comum.

Porquê a Marcha pela Ciência em Portugal?
Marchamos em solidariedade com todos aqueles que valorizam a ciência em redor do mundo, e em apoio aos países onde determinadas decisões políticas representam uma ameaça à comunidade científica e ao acesso à ciência. Eventos recentes nos EUA, e noutras partes do globo, são uma ameaça à ciência, ao próprio conhecimento científico, e ao seu  financiamento.
Marchamos em defesa de políticas baseadas em factos científicos, e que vão ao encontro do interesse público. O livre acesso ao conhecimento científico é um valor democrático.  O pensamento crítico, os factos e dados científicos acessíveis publicamente,  e as discussões potenciadas pela ciência ajudam a construir uma sociedade melhor.
Marchamos para dar visibilidade à ciência e aos cientistas, e aos problemas que a comunidade científica enfrenta em Portugal. Pretendemos desmistificar a actividade científica, e valorizar as pessoas responsáveis por esta, dando-lhes visibilidade e apoio, de forma a potenciar uma melhor relação entre a ciência e a sociedade portuguesa.

Apoiamos a Marcha pela Ciência.
A Marcha pela Ciência promove uma ciência financiada publicamente e a sua comunicação efectiva à sociedade, como um pilar fundamental da liberdade e da prosperidade.
Apelamos a uma união entre cientistas e não-cientistas, baseada na diversidade, e independente de partidos políticos, para juntos defendermos a importância da ciência enquanto veículo de promoção e desenvolvimento do bem-comum. Enquanto membros de sociedades livres, é nosso dever proteger o direito ao acesso ao conhecimento, à possibilidade de aprender, interagir e até de moldar o conhecimento científico.
Assinar a declaração de apoio: http://marchapelaciencia.pt/support/

2017: MERCADO GET ZEN

26 de MARÇO de 2017 | Domingo das 10h00 às 18h00

“EDIÇÃO PREMIUM | “AO RITMO DA NATUREZA”

ENTRADA E ACTIVIDADES GRATUITAS

Artigos Novos | 2ªMão | Trocas | Aulas | Tertúlias | Oficinas | Animação de Rua | STREET FOOD

PROGRAMA OFICIAL DO MERCADO GET ZEN
A Energia no Museu de Lisboa
 10h15 | Aula “Babyoga (2 aos 4 anos)” por Escola Babyoga Portugal
 10h45 | Aula “O Yoga vem ao Museu” por Antónia Lourenço
 10h30 | Aula “KIKÔ” por Jisei Dojo
 11h00 | Aula “TAIJI” por Jisei Dojo
 12h00 | Demonstração “Kenjutsu” por Jisei Dojo
 12h15 | Aula “KM360 – Krav Maga” por Associação KM360 Portugal
 12h45 | Aula “Playoga (4 aos 10 anos)” por Escola Babyoga Portugal
 14h30 | Espectáculo “Showcase Desafios” por D.esafios
 15h00 | Espectáculo “Criação Absurda” por Tânia Safaneta
 15h30 | Espectáculo “Teatro de Formas Animadas: Rei Ludo na Terra Encantada” por N.Theias
 16h00 | Espectáculo “Artes Circenses” por Gato Ruim
 16h15 | Aula “BodyBalance” por Pump Fitness
 16h45 | Aula “Judo” por Noel Delgado
 17h15 | Espectáculo “Wandering” por Paulo Veiga
 17h30 | Aula “Zumba” por Pump Fitness

2017: Programação - MUSEU DO ORIENTE

Conferências

Ciclo de Conferências - A ÍNDIA RITUAL
"Até 29 Novembro | 18.30 | Entrada livre 

O ciclo A Índia Visual pretende pensar a cultura visual na Índia como ponto de partida para a reflexão de diversas temáticas: arte, religião, política, consumo, género, publicidade, media, entre outras.
As sessões desdobram-se em conferências, mesas redondas e mostras de filmes/documentação audiovisual com a presença de investigadores, académicos e outras personalidades ligadas à Índia e às múltiplas dimensões da cultura visual. Desta forma, será possível levantar questões acerca da Índia contemporânea.
Além da abordagem teórica e temática, dar-se-á continuidade à apresentação e análise de objectos pertencentes à Colecção Kwok On, iniciada no ciclo de conferências A ÍNDIA RITUAL realizada no ano anterior.

Programação
22 Março
3ª Sessão |  Mónica Esteves Reis (CHAIA-UÉ)
Diálogos do Sagrado: as máscaras rituais Bhuta do Sul de Karnataka

19 Abril
4ª Sessão | Jason Fernandes (CRIA-IUL)
As Glórias desconhecidas do Imam: O Silêncio, a Ausência e o Islamicate na Índia da Colecção Kwok On

Próximas sessões, temas e datas, a anunciar. 

Uma organização do Museu do Oriente em colaboração com o CRIA – Centro em Rede de Investigação em Antropologia".



Sexta | 24 março | Entrada livre
com Ernesto Matos
Horário | 18.30
CONFERÊNCIA
A CALÇADA PORTUGUESA NO MUNDO
Nas suas andanças pelo mundo, Ernesto Matos foi capturando imagens soltas e construindo o inventário quase exaustivo deste gosto de atapetar o chão com pequenas pedras de duplas cores, talhadas à mão, colocadas conforme um molde passado a escantilhão, cujo resultado final são desenhos de elaborado efeito ou linhas simples e geométricas, de autores anónimos ou grandes mestres.
É parte deste trabalho de muitos anos, que agora se aborda, na perspectiva de divulgar o património existente em todos lugares por onde andaram os portugueses durante séculos, na Europa, África, América, Ásia e várias ilhas de todo o mundo…
O autor, em todos os países se deparou com um imaginário riquíssimo de motivos onde os valores étnicos e as culturas autóctones parecem ter sido assimiladas e reinterpretadas, quer pelos calceteiros de então quer pelos de hoje, que, em muitos casos, aprendem a recuperar os padrões desde há muito esboroados.
A palestra assenta sobre um conjunto de fotografias que revelam lugares onde se aplicou esta técnica. Macau é um dos pontos onde a representatividade mais evidencia a presença portuguesa, dotando de requinte e de significados humanistas o espaço urbano, quer no exterior quer em interiores.
Em cada fotografia o autor leva-nos a pensar no extenso labor e esforço da diáspora portuguesa pelo globo,  feita de tanta simplicidade e de tanta riqueza, de tanta vontade de marcar para sempre o espaço habitado, como se cada pavimento pudesse ser Padrão.

2017: Programa - LISBOA POR DENTRO



"Luminosa e vibrante. Estes são provavelmente os adjetivos que mais rapidamente se associam a Lisboa nos últimos anos.
Mas para lá da luz e do rio, dos miradouros e dos monumentos, existe uma outra cidade, mais introspectiva e até clandestina, que se esconde dos nossos olhos e que convidamos a desvendar no programa Lisboa por Dentro.
Entrar na intimidade da cidade, explorar espaços inesperados através de diversas propostas culturais que passam pela música, literatura, teatro, dança, é a nossa proposta para os meses de março e abril. Abrindo espaços que estão habitualmente interditos ao público ou invadindo áreas já desativadas, pretendemos explorar o potencial invisível que está inerente aos recantos que sustentam o quotidiano da cidade, bem como as tradições e as histórias que carregam.
Além de visitas guiadas e espetáculos artísticos em locais imprevistos, este programa apresenta no Dia Internacional da Mulher  uma programação a elas dedicada.
No ano em que Lisboa é capital Ibero-Americana de Cultura, olhamos para mulheres latino-americanas que se distinguiram em diferentes domínios artísticos, partindo de uma homenagem a uma em particular: Violeta Parra, cantora, compositora, poeta, artesã, artista plástica e folclorista que, apesar da sua morte precoce, deixou um enorme legado à arte e à cultura chilenas.
Deixe para trás a apatia dos meses cinzentos e junte-se a nós neste itinerário que, ao longo de um mês, trilha novos caminhos, pela cidade e pelo pensamento."

Programa

4 de Março a 21 de Abril, 2017: Exposição, PARQUE TEMÁTICO DE VASCO ARAÚJO

"Vasco Araújo 
PARQUE TEMÁTICO 

Inauguração: 4 de Março de 2017, 17h30

4 de Março a 21 de Abril de 2017

Teatro Cão Solteiro
Rua Poço dos Negros, 120
1200-342 Lisboa


No dia 4 de Março de 2017, pelas 17h30, o Espaço Cão Solteiro inaugura Parque Temático, de Vasco Araújo, que apresenta uma obra em vídeo com o mesmo nome - objecto de censura no ano de 2016, por parte da Fundação Bissaya Barreto. Tendo sido desbloqueada esta situação no início de 2017, mostra-se agora a versão original tal como todo o processo anterior.

A exposição Parque Temático de Vasco Araújo, com entrada livre, estará aberta de 4 de Março a 21 de Abril e poderá ser visitada de Quinta-feira a Sábado entre as 16h00 e as 20h00."

Transportes
Metro: Cais-do-Sodré
Autocarros: 711, 714, 732, 735, 736, 758, 759, 760, 781, 782
Eléctricos: 12, 15, 25, 28
Elevador: Bica
Barco: Terreiro do Paço, Cais-do-Sodré
Comboio: Cais-do-Sodré

5 de Março, 2017: Festa - DANÇA COM ELA

Local: Rive-Rouge, Mercado da Ribeira
18h às 00:30h
Inês Meneses

Dress code: pin/crachá.

Transportes
Metro: Cais-do-Sodré
Autocarros: 711, 714, 732, 735, 736, 758, 759, 760, 781, 782
Eléctricos: 12, 15, 25, 28
Elevador: Bica
Barco: Terreiro do Paço, Cais-do-Sodré
Comboio: Cais-do-Sodré

2017: Programação - PALÁCIO FOZ

Gravura do Palácio Castelo Melhor, publicada em 1863 na revista "Archivo Pittoresco", Vol. VI, pp. 253-255, em que se pode observar o aspecto que o edifício então apresentava.
Imagem gentilmente cedida pela Hemeroteca Municipal de Lisboa.
"O Palácio Foz, ou mais correctamente Palácio Castelo Melhor, foi concebido como projecto no século XVIII, tendo-se arrastado a sua construção até meados do século passado. Embora a fachada e estrutura geral possam ser consideradas características da arquitectura setecentista já liberta da influência barroca para se subordinar ao “gosto novo” italiano, o interior, refundido posteriormente, tem decoração de carácter “revivalista”, muito em voga na segunda metade do século XIX.

Programa:

2017: Ciclo de Cinema - KINO@GOETHE

"O Kellerkino - Cinema na biblioteca é um ciclo de cinema dedicado ao melhor que o cinema alemão tem para oferecer. De duas em duas semanas, na terça-feira a partir das 19h30, poderão ver filmes alemães no confortável espaço da nossa biblioteca, acompanhados de umas deliciosas pipocas.

Goethe-Institut em Lisboa
Campo dos Mártires da Pátria, 37
Lisboa
218 824 510 
biblioteca@Lissabon.goethe.org
Preço: Entrada livre
Idioma: Alemão com legendas em português (BR) 
Local: Biblioteca


Programa:

2017: Programação - CinEd

"O CinEd é um projecto coordenado pelo Institut Français (Paris) com o apoio pedagógico da Cinemateca Francesa através do seu programa internacional (Cinéma, Cent ans de Jeunesse) e tem o apoio financeiro da Europa Criativa através do programa MEDIA – Desenvolvimento de Audiências. Tem como principal objectivo  permitir aos jovens europeus que descubram a riqueza e a diversidade do cinema de cada país europeu.

O CinEd disponibiliza, através de uma plataforma online, um conjunto de obras cinematográficas - filmes patrimoniais e contemporâneos, seleccionadas previamente pelo conjunto dos participantes (Colecção CinEd), que são oriundas de cada país parceiro do projecto - Espanha, Portugal, Itália, Roménia, Bulgária, República Checa, Finlândia e França, destinadas a jovens de várias faixas etárias, no âmbito escolar - desde o ensino básico ao ensino secundário, ou fora da escola. Todos os filmes têm características técnicas que lhes permitem ser projectados através de um download temporário em sala de cinema.

Todos os filmes da Colecção CinEd terão ainda legendas disponíveis nas 8 línguas dos países envolvidos e serão acompanhados por cadernos pedagógicos criados a partir de uma carta comum a todos os países, com critérios e regras partilhadas, que servirão de base de trabalho para professores, formadores, monitores e todos os interessados em desenvolver projectos de educação para o cinema.

Um dos propósitos destas sessões é também fazer o lançamento destes cadernos pedagógicos em Portugal, promovendo a sua disseminação junto de professores e agentes de educação para que estes possam, mais tarde, utilizá-los autonomamente em contexto de sala de aula.

Programa:

11 a 14 Fevereiro, 2017: ENAMORADOS POR LISBOA 2017


"Musa, amante, amiga e companheira, Lisboa é novamente celebrada no dia de todas e todos os namorados. De 11 a 14 de fevereiro vamos celebrar a cidade e o amor com mais uma edição de Enamorados por Lisboa, o programa promete.
Amo-te, daqui até… Lisboa! Vem aí mais um Dia dos Namorados e com ele o já tradicional Enamorados por Lisboa, porque Lisboa é a eterna namorada de quem vive na cidade, de quem aqui nasceu, quem nos visita, quem aqui trabalha ou quem simplesmente ama Lisboa porque sim. De 11 a 14 de fevereiro somos todas e todos enamorados de Lisboa!
Nesta oitava edição vamos conhecer algumas das pessoas que trabalham para Lisboa. Gente que faz, mantém, estuda e promove a cidade, gente que ama esta cidade das colinas, da luz e do Tejo.
Vamos partilhar casos de amor pela cidade de Lisboa e convidamos todas e todos a abraçar fortemente esta relação, única e inesquecível. Porque Lisboa é única, sedutora e bela.
Acreditamos que é preciso cultivar o nosso jardim, pôr as mãos na terra e cuidar das nossas coisas.
Um compromisso de amor eterno por Lisboa é o que temos e queremos aumentar, porque Lisboa é do mundo e de quem a ama. O convite fica no ar, quem consegue dizer não a este amor incondicional?"

Programa

12 a 15 de Janeiro, 2017: Fundação Gulbenkian - PARTIS

"Ao fim de três anos, vários projectos com o apoio do PARTIS – Práticas Artísticas para Inclusão Social mostram o trabalho que têm desenvolvido nas áreas da Música, Teatro, Fotografia, Cinema e até Artes Circenses, num conjunto de apresentações entre os dias 12 e 15 de Janeiro.

Foram 17 os projetos de intervenção social junto de crianças e jovens em risco, reclusos e ex-reclusos, imigrantes, pessoas isoladas ou com deficiência, desempregados de longa duração, entre outros grupos vulneráveis, selecionados no final de 2013 para a primeira edição do Partis – Práticas Artísticas para Inclusão Social. O programa de apoio a três anos promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian ajudou a implementar e a consolidar estes projetos, que continuarão o seu percurso, mas que querem mostrar a todos os interessados uma parte do que conseguiram alcançar.


Um dos momentos mais simbólicos neste conjunto de apresentações públicas em Janeiro será o concerto A Mão e o Gesto do dia 14 (19:00), no Auditório 2 da Fundação Gulbenkian, pelo projecto Mãos que Cantam, promovido por Histórias para Pensar – Associação.

2017: Programação - MUSEU DO ALJUBE, RESISTÊNCIA E LIBERDADE

MUSEU DO ALJUBE, RESISTÊNCIA E LIBERDADE
Rua de Augusto Rosa 42, Lisboa

Horários
O museu está aberto diariamente das 10.00 às 18.00h.
Encerra às segundas-feiras e feriados.

Transportes
Metro: Terreiro do Paço
Autocarros: 711, 714, 732, 735, 736, 758, 759, 760, 781, 782, 794
Eléctricos: 12, 15, 25, 28
Barco: Terreiro do Paço, Cais do Sodré
Comboio: Cais do Sodré, Rossio, Santa Apolónia

Programação para 2017

20 de Janeiro a 26 Maio, 2017: Palestras - APLICAÇÕES PRÁTICAS DO CHIKUNG TERAPÊUTICO

"O curso de Instrutores de Chikung Terapêutico convida-o para uma série de palestras sobre as diferentes aplicações práticas do Chikung Terapêutico.

As palestras serão teórico-práticas e contaram com a sua participação: 

Paula Madeira
20 Janeiro (Chikung e a descoberta do eu)

Diana Pinheiro
24 Fevereiro (Diagnóstico usando desenhos infantis)

Margarida Domingues
24 Março(Chikung na Infância)

Lúcia Borges
21 Abril (Chikung na terceira idade)

Rita Teixeira
26 Maio (Chikung em Oncologia)

Local: Escola de Medicina Chinesa
Horário: 20H-22H
Publico: Aberto a todos"

Palacete da Estefânia
Rua D. Estefânia, 175
1000-154 Lisboa

Transportes 
Autocarros: 706, 708, 720, 726, 727, 736, 738, 742, 744, 767, 783, 798
Metro: Saldanha