24 de Junho, 2017: Terreiro do Paço - 21.ª EDIÇÃO ARRAIAL LISBOA PRIDE


"Esta será a 21ª edição do Arraial Lisboa Pride - o maior evento Lésbico, Gay, Bissexual, Trans e, pela primeira vez oficialmente, Intersexo de Portugal. Organizado pela ILGA Portugal em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa e a EGEAC, este é um arraial que promove a visibilidade da população LGBTI, numa celebração crescente de orgulho na igualdade.

2017: Programação - ANJOS 70, NCR - NÚCLEO CRIATIVO DO REGUEIRÃO

"O NCR – Núcleo Criativo do Regueirão, fundado como Associação sem fins lucrativos a 15 de março de 2017, é um projecto que nasceu naturalmente entre pessoas que já desenvolviam actividades no mesmo local – o Mercado mensal e as Oficinas criativas. A necessidade de manter o mesmo espaço abriu portas a novos objectivos, tornando-se imperativo criar um ambiente lúdico e confortável à criação artística. Com a sua sede no Anjos70, o NCR propõe uma oferta cultural diversificada e transversal através de uma série de actividades.

Ninguém fica indiferente ao imenso salão de dois andares, com mezzanine, destinado a eventos promovidos pelo NCR: Mercados, matinés, ciclos de cinema, exposições, concertos, palestras, ensaios de teatro, aulas de dança e escola de yoga. Disponível também para aluguer e cedência.

Sem esquecer o piso das Oficinas, um espaço com mesas co-work, ateliers e salas, direcionado para aulas e workshops de trabalhos manuais, produção artística e artesanato. Já conta com as Oficinas de Cerâmica e Costura, dirigidas por membros da Associação.

Outro objectivo do Anjos70 será a regularização de um Café, com o desejo de abrir diariamente a sócios e curiosos."

Programa

2017: Programação - CENTRO CULTURAL DE BELÉM


"O Centro Cultural de Belém é gerido por uma Fundação que tem por objetivo a promoção da cultura, desenvolvendo a criação e a difusão em todas as suas especificidades, do teatro à dança, da música clássica ao jazz, da ópera ao cinema."

Programa

2017: Programação - ARQUIVO MUNICIPAL DE LISBOA, VIDEOTECA

Arquivo Municipal de Lisboa
Videoteca (Largo do Calvário, nº 2)

"APRESENTAÇÃO GERAL DO CICLO
Neste terceiro e último ciclo dedicado à Arquitetura veremos a cidade dos programas anteriores a ser deixada para trás: já não veremos uma cidade na melancolia da transformação (como no primeiro ciclo), nem propriamente uma cidade imaginada a partir de um interior (como no segundo), veremos uma cidade a extravasar os seus limites e à deriva.
Avançamos então para uma Lisboa reinventada a partir das suas margens.
A cidade expandiu-se num sentido centrífugo e mergulhou vertiginosamente numa topografia que tende para o limite. Atirados para fora de um centro, encontramos novos lugares, pequenos pedaços fragmentados e repletos de um imaginário construído com enclaves e vazios onde as personagens se movem sem, contudo e paradoxalmente, se deslocarem. Habitam também elas uma fronteira, entre a explosão e a implosão, e tropeçam em barreiras que não se desfazem, e as impedem de avançar.
Na cidade imaginada neste ciclo, os espaços não são mais do que um mero vislumbre, surgem como uma grande máquina que se percorre sem permanecer e que se habita de forma fugaz, uma máquina de transitar. A cidade é agora um emaranhado de linhas descontínuas e desfocadas, mas energéticas, que ora unem ora separam as personagens dos lugares, a rua da casa, a noite do dia e a cidade de si mesma.
Lisboa é aqui um arquipélago imaginado.​

Programa

7 de Maio a 24 de Setembro, 2017: Festival - OUT JAZZ

OUT JAZZ DE REGRESSO ÀS CIDADES DE LISBOA E CASCAIS

UTILIZEM OS TRANSPORTES PÚBLICOS
DEITEM O LIXO NO LIXO
PRESERVEM OS ESPAÇOS VERDES

"Afinem-se os baixos, preparem-se os saxofones e trompetes, ressoem os primeiros acordes de bateria, o OUT JAZZ está de volta para mais um verão de boa música, animação e sidras ‘fresquinhas’. 
Jazz, soul, funk e hip-hop são alguns dos ritmos que voltam a colocar Lisboa e Cascais a dançar ao longo do verão com mais uma edição do OUT JAZZ. Como é já habitual, de maio a setembro, ao domingo, os mais belos jardins da capital são tomados pela música, mas também a vila de Cascais terá o prazer de receber aquele que é maior festival gratuito de música ao ar livre um sábado por mês. 
O Jardim da Torre de Belém será o palco de arranque para o OUT JAZZ que assenta arraiais à beira-Tejo em maio. Seguem-se o Jardim do Campo Grande, em Junho, o Parque Eduardo VII, em Julho, o Jardim da Estrela, em Agosto, e o Parque Tejo, em Setembro. Por Cascais, o festival vai passar pelo Parque Marechal Carmona, pela Praia da Azarujinha, pelos Jardins do Casino e pelo Jardim da Parada, sempre no último sábado de cada mês. 
Desidério Lázaro Quarteto, Real Rockers, Ornitorrinco, Centauri, Baba Soul, Tayob J, João Lencastre Trio, Kiloco, Vaarwell, The Amplectors, M-Pex, Lokomotiv, Enoque, Gipsy, Dj Rykardo e Ricardo Pinto são alguns dos nomes que subirão aos palcos do OUT JAZZ ao longo desta edição que traz novidades.
Com uma preocupação ambiental e para reduzir de forma drástica o consumo de copos de plásticos, que vão para o lixo após o evento, a organização vai disponibilizar copos reutilizáveis. Assim, quem passa pelo OUT JAZZ poderá adquirir o seu copo, pelo valor simbólico de 1,00 euro, que utilizará durante todo o festival de forma simples e ecológica."

Programa - Sempre a partir das 17h.

Domingos: MUSEU DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Palácio de Belém
Praça Afonso de Albuquerque
1349-022 Lisboa

Geral: 213 614 660
Marcações: 213 614 980
Fax: 213 614 764
E-Mail: museu@presidencia.pt

"O Museu da Presidência da República tem como missão o estabelecimento de uma relação interactiva entre o cidadão visitante e o Museu que representa a Instituição Presidencial, promovendo de forma apelativa a participação dos visitantes ao nível social, cultural e artístico.

O projecto museológico assenta em cinco grandes objectivos:
  • Criar um lugar de conhecimento e divulgação pública da história e da instituição, nomeadamente pela divulgação do papel e da acção da Presidência da República na sociedade portuguesa e junto da comunidade internacional;
  • Fomentar o interesse pelo estudo da história da Presidência da República e pela vida e obra dos vários Presidentes;
  • Desenvolver o trabalho de catalogação e inventariação do património pertencente ao museu e a outras instituições ou particulares, que pela sua história ou ligação aos diferentes Presidentes se enquadrem nos objectivos deste museu e da sua acção;
  • Fomentar o conhecimento e o apreço pelo património cultural associado à Presidência da República, tanto de objectos como de espólios documentais, nele se enquadrando o Palácio de Belém;
  • Salvaguardar e valorizar o património do Estado através da correcta conservação e exposição das espécies que compõem o seu acervo ou daquele que simplesmente aí se encontra depositado, bem como através da aquisição de peças."

25 de Abril, 2017: Visita - PALÁCIO DE BELÉM E JARDINS

Palácio de Belém
Praça Afonso de Albuquerque
1349-022 Lisboa

Geral: 213 614 660
Marcações: 213 614 980
Fax: 213 614 764
E-Mail: museu@presidencia.pt

A propósito das Comemorações do 25 de Abril de 1974, o Museu da Presidência da República, o Palácio Nacional de Belém e jardins estarão de portas abertas entre as 10h00 e as 18h00. A entrada é gratuita e o acesso realiza-se pelo Museu, na Praça Afonso de Albuquerque.

Horário: das 10h às 18h. A última entrada ocorre às 17h00.

Transportes
Autocarros: 714, 727, 728, 729, 751
Eléctrico: 15
Comboio: Belém
Barco: Belém

25 de Abril, 2017: Visita - PAÇOS DO CONCELHO

"O edifício dos Paços do Concelho é a sede da Câmara Municipal de Lisboa e está localizado na praça do Município (a poucos metros da praça do Comércio). É particularmente conhecido por ter sido da sua varanda que, em 5 de outubro de 1910, foi proclamada a República. É considerado um dos mais bonitos edifícios ao serviço do Estado português. Foi construído entre 1865 e 1880, segundo projeto do arquitecto Domingues Parente da Silva. O desenho da sua fachada, em estilo neoclássico, é de Ressano Garcia. No frontão triangular dessa fachada expõe-se uma composição do escultor francês Anatole Calmels, representando a Liberdade e o Amor à Pátria, ladeados pelas armas da cidade de Lisboa.
No interior dos Paços do Concelho, destacam-se a escadaria central, o salão nobre (um dos mais imponentes do país) e a sala dourada (também conhecida como a sala da República). A magnífica decoração exibe pinturas de Columbano Bordalo Pinheiro, José Malhoa e José Pereira Júnior. As inúmeras obras de arte que recheiam estas salas abrilhantam todo o conjunto".

25 de Abril, 2017: Comemoração - RESIDÊNCIA OFICIAL DO PRIMEIRO-MINISTRO

O Gabinete do Primeiro-Ministro associa-se às comemorações do 25 de Abril, data em que se celebra o 43.º aniversário da Revolução dos Cravos.
No dia 25 de abril, os jardins da residência oficial do Primeiro-Ministro, em Lisboa, vão estar abertos ao público a partir das 14h30, sendo a entrada gratuita.
Entre os pontos altos do programa das comemorações, destaca-se a inauguração de uma escultura de Vhils que invoca os princípios da revolução.
A obra de arte, uma imponente escultura de oito toneladas, foi concebida pelo artista plástico especificamente para este efeito. Ficará exposta nos jardins da residência de modo permanente e pode ser visitada gratuitamente todos os domingos.
Vai haver também uma homenagem a Manuel Alegre e aos cinquenta anos de publicação do livro de poesia «O Canto e as Armas» com leitura de poemas deste livro. Manuel Alegre estará presente e lerá poemas seus durante a tarde, nos jardins.
A poesia será também um ponto forte nas comemorações, já que ao longo da tarde haverá a leitura de poemas livres alusivos à liberdade com a interpretação de diversas personalidades da cultura e das artes.
Estão previstos espetáculos de teatro de marionetas e atuações musicais dos Cant’arte, das Cantadeiras do Redondo e da Banda Móvel.
Haverá também a possibilidade de participar em experiências em artes plásticas com o projeto Lata 65 e a participação de Vhils.
E será ainda possível gravar pequenos depoimentos em vídeo sobre «O que é a Revolução?», «O que é a Liberdade?» e «O que é a democracia?».
O dia de celebração da data da liberdade culminará com um concerto de encerramento interpretado por Jorge Palma, ao final da tarde.

Programa

2017: Programação - ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Acesso e Visitas ao Palácio de S. Bento
VISITAS GUIADAS

A Assembleia da República organiza visitas guiadas ao Palácio de S. Bento, mediante marcação, com a duração aproximada de 1h30.
Nos dias úteis (*), as visitas são essencialmente direcionadas para instituições de diversos graus de ensino (a partir do 4.º ano de escolaridade, inclusive) e para grupos organizados de cidadãos (mínimo de 10 e máximo de 50 pessoas por visita).
O Palácio de S. Bento também está aberto ao público no último sábado de cada mês, proporcionando visitas guiadas solicitadas por cidadãos em nome individual ou por pequenos grupos organizados (máx. 15 pessoas por grupo), com início às 15h e às 16h. A lotação total de cada visita é de 50 pessoas. Estas visitas são temáticas, podendo o cidadão optar pelas seguintes abordagens expositivas: 

Palácio de S. Bento: vi(r)ver o Parlamento
​2017: 27 de Maio, 29 de Julho, 25 de Novembro
Visita guiada centrada na história do Palácio de S. Bento, nos aspetos mais emblemáticos dos vários espaços e na atividade e competências do Parlamento

Palácio de S. Bento: um património com história
2017: 29 de Abril, 24 de Junho e 28 de Outubro 

Visita guiada vocacionada para a história do Palácio de S. Bento onde são evidenciados os aspetos arquitetónicos e patrimoniais do Parlamento:

21 a 24 de Abril, 2017: Comemoração - DIAS DE ABRIL


A Junta de Freguesia de Arroios vai comemorar a Revolução dos Cravos entre os dias 21 e 24 de abril, com uma série de eventos no âmbito da iniciativa “Dias da Liberdade”, que terá lugar no Campo Mártires da Pátria.
O programa inclui uma exposição de rua intitulada “Memórias de Abril”, a inauguração de uma escultura memorial em homenagem aos Militares de Abril – da autoria do artista plástico Rui Pereira e que estará situada junto ao polidesportivo no Jardim Braamcamp Freire – e ainda vários concertos, entre os quais o de Luísa Amaro, que, particularmente, terá lugar na Capela do Paço da Bemposta.
Haverá ainda oficinas para crianças e famílias, atividade física, feira de artesanato e produtos tradicionais, mostra de associações e entidades da freguesia e comida de rua.


PROGRAMA

18 a 23 de Abril, 2017: DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS 2017


A Direção-Geral do Património Cultural, coordenadora nacional do DIMS 2017, em colaboração com o ICOMOS Portugal, convida todas as pessoas a associarem-se a esta comemoração através da participação nas iniciativas que decorrem em todo o país.

Em 2017, o tema proposto para o DIMS pelo ICOMOS Internacional é PATRIMÓNIO CULTURAL E TURISMO SUSTENTÁVEL.

2017: Programação - COMUNIDADE HINDU DE PORTUGAL

30 de Abril
COMEMORAÇÕES: DIA MUNDIAL DE DANÇA, TRANSITING TRADITIONS 
18h00 - Sala Nobre, JF Lumiar, Alameda das linhas de Torres, 156 
ENTRADA LIVRE

PROGRAMA:
1ª Sessão: EXIBIÇÃO: Joalharia e trajes tradicionais de dança clássica indiana
2ª Sessão : PALESTRA
3ª Sessão : ATUAÇÕES DE DANÇA
Mais informações e inscrições: culltura@comunidadehindu.org


15 de Maio
VISITA GUIADA AO TEMPLO RADHA KRISHNA

10H30 -11H30
Entrada Livre (mediante inscrição prévia) até 12 de Maio

Comunidade Hindu De Portugal
Alameda Mahatma Gandhi, Lisboa

Inscrições para todas as atividades na Comunidade Hindu de Portugal no âmbito do Festival de Telheiras:
cultura@comunidadehindu.org
217 576 524 e 217 524 981

Transportes - Junta de Freguesia do Lumiar
Metro: Quinta das Conchas, Lumiar
Autocarros: 717, 736, 747, 796

Transportes - Templo Radha Krishna
Metro: Telheiras, Lumiar, Quinta das Conchas
Autocarros: 703, 778

15 e 16 de Julho, 2017: Sci-Fi Lx - LOOK BEYOND

"O projecto multidisciplinar de promoção, produção e criação de ficção científica – Sci-Fi Lx – dá as boas vindas ao MAIOR evento de ficção científica de Portugal! 
Durante os dias 15 e 16 de Julho de 2017, não percam a oportunidade de viverem 24h de diversão com palestras, mesas redondas, workshops, sessões de cinema, espetáculos, torneios, concursos, várias zonas de jogos, um bazar intergaláctico, exposições e muitas outras atividades relacionadas com o género. 
A entrada, como sempre, é LIVRE! 
Pela primeira vez, o evento está subjacente a um tema - SUSTENTABILIDADE. Surge como uma preocupação com o mundo em que vivemos e afirma-se como uma responsabilidade social que desejamos assumir. Procurando integrar um mundo mais sustentável e ecológico, julgamos que o espaço do evento se deva comportar como um habitat natural, uma simbiose perfeita entre Humanidade e Natureza. Como tal, esperem uma experiência num mundo diferente. Um mundo sustentável!"


Programa

19 a 25 de Abril, 2017: Comemoração - ABRIL EM LISBOA

"Num tempo em que a Europa e o mundo enfrentam desafios que colocam em causa valores essenciais e para garantir que o esquecimento não tem lugar, neste mês de Abril recordamos o património comum de resistência artística que inspirou e inspira ainda os movimentos de cidadania.

Não nos circunscrevemos apenas à evocação da luta pela liberdade mas, atentos à diversidade do universo latino-americano e das diásporas que residem em Lisboa – no ano em que é Capital Ibero-americana de Cultura – apresentamos pela primeira vez em Portugal a exposição “Operação Condor” da autoria do fotógrafo português João Pina.
A exposição de fotografia, com curadoria de Diógenes Moura – registada nas páginas de um livro, reeditado propositadamente para acompanhar a sua chegada ao nosso país – mostra-nos o lado negro de uma operação secreta que envolveu vários países sob regimes ditatoriais, que utilizaram meios brutais para calar e controlar aqueles que se opunham ao sistema, sob o pretexto de manter a ordem e a segurança.
O programa Abril em Lisboa propõe também um espaço de reflexão sobre a abstenção eleitoral e o afastamento entre os cidadãos e a política, que em última análise, pode colocar em causa as democracias representativas. Através de conversas, filmes, debates e até encontros cara a cara com deputados dos partidos com assento na Assembleia da República, o Festival Política convida à participação e apela ao contributo coletivo e democrático.
E porque toda a revolução é acompanhada pela canção, juntamos as nossas vozes às de vários artistas, num concerto que nos traz “Canções para Revoluções”. Músicas que ficaram para sempre associadas a momentos políticos marcantes em vários países do espaço geográfico ibero-americano, e cujas mensagens moravam nas entrelinhas, ganham novos arranjos e são reinterpretadas por um conjunto de convidados criando um momento único e irrepetível.
Numa rara oportunidade, abrimos uma sala de projeção há muito fechada. Ao lado do Cinema São Jorge, num espaço que poderá ter servido para o visionamento prévio de várias fitas, será mostrada a longa-metragem “Censura: alguns cortes” de Manuel Mozos, uma montagem a partir de cortes realizados pelos censores em filmes que tiveram distribuição comercial em Portugal, entre 1950 e 1972.
O Museu do Aljube junta-se a nós com um papel central nesta jornada contra o esquecimento, com uma programação intensa, cumprindo os seus desígnios de restituir a memória coletiva à cidadania, em prol da liberdade e da democracia. Porque se há caminhos que vale a pena trilhar são os que resultam numa sociedade mais justa e é no presente, com a memória do passado, que se constrói o futuro.
A todos, um Bom Abril.

Programação:

24 de Junho, 2017: Festa - VII EDIÇÃO DA FESTA DO JAPÃO EM LISBOA

Local: Parque das Nações
Data: (sábado) 24 de Junho
Horário: entre as 16:00H ~ 22:00H

A Embaixada do Japão tem o enorme prazer de informar que a 7ª edição da Festa do Japão em Lisboa irá ter lugar no dia 24 de Junho.
Pretendemos, mais uma vez, retratar o "Japão de hoje" e o ambiente de “Matsuri” (festival), no Japão, através da apresentação da cultura japonesa e, também este ano, estão previstas demonstrações das várias áreas da cultura japonesa, tais como Ikebana, Origami, Caligrafia, Haiku, Cosplay, Artes Marciais, bem como música e ritmos do Japão... e algumas surpresas!


Programa

24 de Abril, 2017: Concerto - CANÇÕES PARA REVOLUÇÕES

"Canções para Revoluções nasce a partir da existência de um património comum aos povos ibero-americanos – a canção de intervenção ou “canción de protesta”, uma forma de expressão artística e musical intimamente ligada a momentos de grandes transformações sociais. 

Este espetáculo reúne um repertório representativo da música de intervenção de vários países deste espaço geográfico – desde a revolução mexicana (no início do séc. XX), passando pela guerra civil de Espanha (na década de 1930), pela revolução cubana (década de 1950), pelos processos de resistência em países como o Chile, Argentina e Brasil (segunda metade do séc. XX), ou da revolução dos cravos em 1974.

Este imenso repertório é apresentado num único espetáculo e arranjado para orquestra sinfónica – Orquestra Metropolitana de Lisboa – e coro – CORO SINFÓNICO LISBOA CANTAT, dirigido pelo maestro Jorge Carvalho Alves. 

Sem que se perca a eficácia das mensagens e das melodias simples e diretas, os novos arranjos de autoria de Pedro Moreira conferem uma outra dimensão a canções como “Coro da Primavera” de José Afonso, “Cálice” de Chico Buarque, “Todo Cambia” de Mercedes Sosa ou “Hasta Siempre” de Carlos Puebla.

Para interpretar as canções convidamos um elenco de cantores composto por nomes da música popular – António Zambujo, LURA, Silvia Perez Cruz e Vitorino – e do canto lírico – Marina Pacheco (soprano) e Mário Alves (Tenor). Participam ainda os instrumentistas Pedro Jóia, Alexandre Frazão e Norton Daiello. A direção musical é assegurada pelo Maestro Cesário Costa e a direção artística está a cargo de Luis Varatojo."

Praça do Comércio, das 21:30 às 24h

Transportes 
Metro: Terreiro do Paço
Autocarros: 711, 714, 732, 735, 736, 758, 759, 760, 781, 782 
Eléctricos: 12, 15, 25, 28
Barco: Terreiro do Paço, Cais do Sodré
Comboio: Cais do Sodré, Rossio, Santa Apolónia

2017: Programação - ESPAÇO ALKANTARA



Programação

29 de Julho a 5 de Agosto, 2017: Fundação Calouste Gulbenkian - JAZZ EM AGOSTO 2017

"Em 2017, o festival Jazz em Agosto apresenta 14 projetos com identidade do jazz atual de ambos os lados do Atlântico, um campo vasto de contaminações transformadoras, evidenciado desde logo nos concertos de abertura e encerramento: Sélébéyone, nova proposta do saxofonista Steve Lehman, onde o jazz abraça o rap e o hip hop com a participação do histórico HPrizm (Antipop Consortium), e o projeto High Risk, do trompetista Dave Douglas, que exibe uma abordagem eletrónica com o incomparável Shigeto, evocando os pioneiros da expressão.
Dois inovadores guitarristas são pontos de referência: David Torn no projeto Sun of Goldfinger, secundado pelos incontornáveis Tim Berne e Chess Smith, e o músico francês Julien Desprez, como membro da criativa e imprevisível Coax Orchestra, ou a solo na original performance Acapulco Redux. A aventura do solo estende-se também a Steve Lehman, ampliado no recurso às eletrónicas, e ao contrabaixista Pascal Niggenkemper explorando os limites do instrumento. Figura icónica do jazz libertário, o saxofonista Peter Brötzmann celebra a sua mais recente e inesperada relação com Heather Leigh, especialista de pedal steel guitar.
Traço dominante de todos os concertos é a presença de músicos que ultrapassam barreiras geográficas em contínuo movimento, forjando novas associações e novas maneiras de pensar o jazz. É o caso do quinteto escandinavo Life and Other Transient Storms, da trompetista portuguesa Susana Santos Silva, que conta com a saxofonista Lotte Anker e o pianista Sten Sandell, e do Sudo Quartet, uma formação com improvisadores europeus de renome, entre os quais o violinista Carlos Zíngaro, a contrabaixista Joëlle Léandre e o baterista Paul Lovens; a representação portuguesa no Jazz em Agosto 2017 completa-se no duo EITR com os músicos Pedro Sousa e Pedro Lopes, improvisadores já destacados da nova geração.
Três grupos constituídos por personalidades que têm marcado o jazz contemporâneo através das suas inúmeras participações em projetos multidirecionais integram ainda a programação do festival: o tórrido quarteto Starlite Motel onde avultam o organista Jamie Saft e Ingebrigt Håker Flaten no baixo elétrico, o quinteto The Fictive Five do saxofonista Larry Ochs que se inspira em cineastas contemporâneos (Wim Wenders, Kelly Reichardt) com o trompetista Nate Wooley, o baterista Harris Eisenstadt e dois contrabaixistas, Pascal Niggenkemper e Ken Filiano, e por fim o quarteto colaborativo Human Feel com o baterista Jim Black, os saxofonistas Chris Speed, Andrew D’Angelo e o guitarrista Kurt Rosenwinkel.
Bem-vindos à 34.ª edição do Jazz em Agosto.
Rui Neves 
Director Artístico"

Programação

2017: Programação - SANTA CASA DA MISERICÓRDIA


Programação:

2017: Programação - CONCERTOS DE ÓRGÃO

Programação:

Sábado, 8 de Abril, 17h00

BATALHAS E TRÉGUAS
Entrada Livre (Limitada à lotação do espaço)

A jovem organista Daniela Moreira apresenta um programa centrado na música de carácter descritivo dos séculos XVII e XVIII. Desde a bélica chamada de clarim e o empolgante galope dos cavalos, ao suave toque da flauta e o delicado canto do cuco, uma multitude de sons encherá a igreja de São Vicente de Fora, através do magnífico instrumento construído em 1765 por João Fontanes de Maqueira. O recital começa e termina com dois exemplos do género mais descritivo da literatura organística: a Batalha, verdadeiro traço de união entre o sagrado e o profano, representação musical por excelência da vitória do Bem sobre o Mal.
Daniela Moreira nasceu em 1986, no Barreiro. Inicou os seus estudos musicais no ano 2000, no Conservatório Regional de Música de Tomar, ingressando, em 2004, no Conservatório de Música de Ourém, onde completou o 8º Grau de Órgão, com Margarida Oliveira. Em 2006 ingressou na Escola Superior de Música de Lisboa, terminando, em 2010, a Licenciatura em Música, enquanto aluna da classe de Órgão do professor João Vaz. Em 2014, conclui o Mestrado, com o tema “A Função Didáctica para Órgão do Século XVI à Actualidade”, sob orientação do mesmo professor. Tem frequentado várias masterclasses com diversos professores não só de Órgão como também de música para crianças, e cursos de aperfeiçoamento, como “V Jornadas de Órgão”, em Santiago de Compostela, “Música e Dança na Educação”, em Madrid, “Curso Internacional de Música Antigua de Daroca”, Academia de Órgão em Alkmaar, Holanda, e os "ECHO Days", em Bruxelas. Entre outros, participa, desde 2011, no Ciclo de Concertos a Seis Órgãos, em Mafra. É, desde 2008, professora da classe de Órgão do Conservatório de Música de Ourém e Fátima.



Daniela Moreira, órgão 


Programa