24 a 27 de Julho, 2014: Teatro - ESPECTÁCULOS DE FINALISTAS DA LICENCIATURA EM TEATRO



Teatro Nacional D. Maria II
Praça D. Pedro IV (Rossio), Lisboa


"Espetáculo de finalistas da licenciatura em Teatro

"UM"
Criação coletiva a partir do universo de vários autores

24 a 26 jul.21h15
27 jul.16h15
Teatro Nacional D. Maria II | Sala-Estúdio

Entrada livre, sujeita a reserva e à lotação da sala
Informações e reservas: 800 213 250 (chamada gratuita)

Conversa com os artistas: dia 27 jul, após o espetáculo

Interpretação (ramo Atores):
Bernardo Nabais, Bernardo Souto, Carlota Barbosa, Daniela Silva, Guilherme Gomes, João Reixa, Maria Alves, Nídia Roque, Nuno Geraldo, Rita Cabaço, Rui Pedro Dias, Sofia Abreu
Cenografia, figurinos e iluminação (ramo Design de cena):
Jesús Manuel, Katharina Becklas, Patricia Ulbricht
Produção executiva (ramo Produção):
Nuno Saias

EQUIPA PEDAGÓGICA
Coordenação de interpretação:
Luca Aprea
Coordenação de dramaturgia:
David Antunes
Coordenação de design de cena:
José Espada
Coordenação de produção e iluminação:
Conceição Mendes, Miguel Cruz
Preparação vocal:
Maria Repas

Gabinete de produção ESTC:
Pedro Azevedo, Conceição Alves Costa, Rute Reis
Mestra de guarda-roupa ESTC:
Olga Amorim

Parceria:
Escola Superior de Teatro e Cinema e Teatro Nacional D. Maria II"




"Espetáculo de finalistas da licenciatura em Teatro

"NÃO CONSIGO COMPREENDER COMÉDIAS DESTAS"
a partir de vários textos

25 e 26 jul.21h
27 jul.16h
Teatro Nacional D. Maria II | Sala Garrett

Entrada livre, sujeita a reserva e à lotação da sala
Informações e reservas: 800 213 250 (chamada gratuita)

Conversa com os artistas: dia 27 jul, após o espetáculo

Encenação:
João Mota

Interpretação (ramo Atores):
Ailén Kendelman, Ana Amaral, Ana Lopes, Anna Leppänen, Beatriz Wellenkamp Carretas, Carolina Botelho de Sousa, Catarina Campos Costa, Helena Monteiro, José Sotero, Juan Calderón, Laura Morais da Silva, Laura Perestrelo, Lídia Muñoz, María Argüelles, Mara Prates, Pedro Caetano
Cenografia e figurinos (ramo Design de Cena):
Sara Rodrigues
Direção de cena (ramo Produção):
André Moreira
Produção executiva (ramo Produção):
Rita Félix Machado, Tiago Antunes
Iluminação (ramo Produção):
Fernando Alberto

EQUIPA PEDAGÓGICA
Coordenação de dramaturgia:
Armando Nascimento Rosa, Eugénia Vasques
Coordenação de design de cena:
José Espada
Coordenação de produção e iluminação:
Conceição Mendes, Miguel Cruz
Preparação vocal:
Maria Repas

Gabinete de produção ESTC:
Pedro Azevedo, Conceição Alves Costa, Rute Reis
Mestra de guarda-roupa ESTC:
Olga Amorim

Parceria:
Escola Superior de Teatro e Cinema e Teatro Nacional D. Maria II"


Transportes:
Metro: Restauradores, Rossio
Comboio: Rossio
Barcos: Terreiro do Paço, Cais-do-Sodré
Autocarros: 1, 36, 40, 91, 709, 711, 714, 732, 736, 759, 760, 781, 782
Eléctricos: 12, 15, 18, 28
Elevadores: Glória, St.ª Justa

20 de Julho, 2014: Jardim Botânico - VOLUNTARIADO NO JARDIM BOTÂNICO

Voluntariado da LAJB no dia 30 de Junho  de 2013

"A  Direcção da Liga dos Amigos do Jardim Botânico tem o prazer de informar que se realizará uma acção de voluntariado, com vista à manutenção do Jardim Botânico, através  da oferta de um dia de trabalho voluntário dos associados da Liga dos Amigos do Jardim Botânico.
Saudações botânicas    
A DIRECÇÃO da LAJB

VOLUNTARIADO NO JARDIM BOTÂNICO   
DATA: 20 de Julho - 10 HORAS ( DOMINGO )  
PONTO DE ENCONTRO - Junto à Ficus macrophylla  
ORGANIZAÇÃO: Liga dos Amigos do Jardim Botânico (LAJB)  
INSCRIÇÃO: Limitada a 10 participantes.  

A LAJB vai ajudar na manutenção do Jardim Botânico através da oferta de um dia de trabalho voluntário. Os associados deverão trazer roupa e calçado confortáveis, chapéu/boné e luvas de jardinagem. Quem desejar poderá trazer tesoura de poda. Serão tratados os canteiros 18B e/ou 25B no Arboreto.

LIGA DOS AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO 
Rua da Escola Politécnica, 58 1250-102 Lisboa   
TM: 962112171"

Transportes
Metro: Rato
Autocarros: 706, 709, 713, 720, 727, 738, 758, 773, 774

10 de Julho, 2014: Projecção de Filmes - SELECÇÃO ANDRÉ GUEDES


PROJEÇÃO DE FILMES

Sessão de projeção de filmes selecionados por André Guedescom a presença do artista e do realizador Fernando Matos Silva, um dos fundadores da cooperativa de cinema Cinequipa

Quinta-feira, 10 de Julho, às 17:00

Sala Polivalente
Cerca de 90 minutos
Entrada livre 
Em Intervalo reencontrarmos a cine (e vídeo) poesia de E. M. Melo e Castro e as lutas do movimento operário no período pós-revolucionário registados pelo coletivo Cinequipa:

E. M. de Melo e Castro
Roda Lume Fogo
, 1969-1986. Vídeo, p/b, som, 3’
Vogais, as cores radiantes, 1986. Vídeo, cor, sem som, 3’10’’
Música Negativa, 1965-1977. Filme 16mm transcrito para suporte digital, p/b, sem som, 3’58’’
Concepto Incerto, 1976. Filme 16mm transcrito para suporte digital, p/b, som, 19’31’’

Cinequipa
Contra as Multinacionais
, 1977. Filme 16 mm transcrito para suporte digital. Versão original legendada em inglês, 64’


Fundação Calouste Gulbenkian
Avenida de Berna 45 A - 1067-001 Lisboa
Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
Rua Dr. Nicolau de Bettencourt

Transportes
Metro: São Sebastião, Praça de Espanha
Autocarros: 713, 716, 726, 742, 746, 756
Comboio: Entrecampos

10 de Julho, 2014: Concerto - DESAFINADOS

Academia de Amadores de Música
Rua Nova da Trindade nº18 - 2ºESQ
Lisboa


Entrada livre, na Sala Tomás Borba

"Tal como para Eurico Carrapatoso os ciclos com o mote O que me diz o vento de.. são 'um projecto a que regresso sempre que estou desassossegado. Faz-me bem, aguçando-me o estilo, calibrando-me o lápis, oxigenando-me a alma.’, também para nós, Desafinados, este programa de concerto apenas com música deste compositor é algo a que quisemos regressar. Depois de um ano de outras músicas, voltamos à formação de 2013 para reviver estes ciclos.

Programa
O que me diz o vento d’Óbidos (2001)
1. Ó minha amora madura
2. No alto daquela serra
3. Vai-te embora papão negro
4. Ó oliveira da serra
5. São João

Marília (2005)
Soneto amoroso de Bocage

O que me diz o vento tropical (2001)
1. Tuendi oko komunda
2. Sapo cululú
3. Tiku Funa
4. Nanguiriche
5. Vangelo

Ay, que dolor! (2003)
cinco trovas para Inês e vozes emocionadas
1. Senhoras não tenhais medo
2. Por verdes o galardão
3. Ganhou mais que sendo dantes
4. Por verdes como vingou
5. Em todos seus testamentos

O que me diz o vento de Serpa (2000)
‘après une lecture de Rodney Gallop’
1. Sombras
2. Praia (I)
3. Altara
4. António
5. Algarve
6. Tambor
7. Ana
8. Praia (II)
9. Vem, ó Morte, doce irmã do sono!


Pelo ensemble vocal Desafinados
Adriana Rodrigues | Inês Lopes | Laura Lopes | Maria João Maia | Marisa Oliveira | Avelino Abreu | Bruno Rodrigues | Eduardo Martins | Gustavo Lopes | João Barros | Marcos Cerejo | Ruben Gonçalves"

Transportes:
Metro: Baixa-Chiado, Restauradores, Rossio, Cais-do-Sodré
Comboio: Rossio, Cais-do-Sodré, Santa Apolónia
Barcos: Terreiro do Paço, Cais-do-Sodré
Autocarros: 709, 711, 714, 732, 735, 736, 758, 759, 760, 781, 782
Eléctrico: 12, 15, 18, 28

12 de Julho, 2014: Concerto - CONCERTO NA ALAMEDA

"Orquestra Gulbenkian vai tocar este sábado na Alameda Afonso Henriques, junto à Fonte Luminosa. A partir das 19h, a entrada é livre."

Ana Beatriz Manzanilla, direcção e violino
Bin Chao, direcção e violino

Transportes
Metro: Areeiro, Alameda
Comboio: Areeiro
Autocarros: 705, 708, 716, 722, 727, 735, 742, 756, 767

12 de Julho, 2014: Visita guiada - E SE AS ESTÁTUAS FALASSEM? QUE HISTÓRIAS CONTARIAM?

às 10:30
"Sábado 12 de julho, às 10h30, vamos descobrir e decifrar as mensagens de algumas estátuas pelo Chiado, Rossio, Restauradores e Avenida da Liberdade.
Conhecem estas estátuas? Elas já nos viram muitas vezes!
Quem estiver interessado em realizar esta visita, deve enviar um e-mail para ouigolisbonvisits@gmail.com
A visita só se realiza com pelo menos 5 inscrições."

Transportes
Metro: Baixa-Chiado
Autocarros: 709, 711, 714, 732, 735, 736, 758, 759, 760, 781, 782
Eléctricos: 12, 15, 25, 28
Barco: Terreiro do Paço, Cais do Sodré 
Comboio: Cais do Sodré, Rossio, Santa Apolónia

Até 15 de Setembro, 2014: CIÊNCIA VIVA NO VERÃO 2014

"Edição de 2014 

De 15 de Julho a 15 de Setembro, passeios científicos, observações astronómicas, visitas a obras de engenharia, castelos e faróis, em todo o país, na companhia de especialistas de instituições científicas, centros ciência viva, associações, autarquias e empresas. 

A participação nas acções é gratuita.

As inscrições estarão abertas a partir das 15 horas de Portugal continental do dia 8 de Julho de 2014.

Inscrição online ou através da Linha Ciência Viva no Verão 218 985 050 (das 9h00 às 18h00).

O registo na edição de 2014 é feito com a primeira inscrição."

Inscrições: http://www.cienciaviva.pt/veraocv/2014/
Programa: http://www.cienciaviva.pt/veraocv/2014/brochura_verao_2014.pdf
Imagem: http://www.cienciaviva.pt/veraocv/2014/edicao_2014_poster.jpg

9 a 19 de Julho, 2014: Ciclo de Cinema - THE GOOD THE BAD AND THE ARCHITECT


Galeria da Boavista
Rua da Boavista 50, Lisboa

No final de cada filme haverá uma conversa/debate com um arquitecto convidado: 
Pedro Santos, Pedro Campos Costa, Atelier SAMI, Camilo Rebelo e Tiago Pimentel, Luis Santiago Baptista, Tiago Mota Saraiva, Manuel Salgado.
(datas a confirmar)






trailer






Transportes:
Autocarros: 706, 714, 727, 732, 735, 736, 758, 759, 760, 781, 782
Barcos: Cais-do-Sodré 
Comboio: Santos
Eléctrico: 15, 18, 25, 28 
Elevador: Bica
Metro: Cais-do-Sodré

Fonte e imagens: http://www.note.org.pt/CICLO-DE-CINEMA-THE-GOOD-THE-BAD-AND-THE-ARCHITECT

13 e 27 Julho, 10 e 24 Agosto, 2014: Documentários - SURRENDER

"17.00 | Auditório | Entrada livre
Na madrugada do dia 18 de Dezembro de 1961, a União Indiana transpõe as fronteiras de Goa, Damão e Diu e dá início à invasão do Estado Português da Índia: a operação Vijay é encarada, pelo lado indiano, como uma guerra de libertação.
Surrender é um projecto construído sobre as memórias dos ex-combatentes e suas famílias que, 50 anos mais tarde, recordam a sua experiência de guerra. Na Índia, recolheram-se testemunhos presenciais, inéditos e inesperados, e procurou-se documentar a passagem do tempo na memória dos lugares.
Realizada por Fernanda Paraíso, a série é composta de quatro episódios de aproximadamente 60 minutos cada um.


13 Julho
EPISÓDIO I - DIU

Diu foi o primeiro distrito a ser atacado, à 1.30 da madrugada do dia 18 de Dezembro de 1961, e o primeiro a render-se, pelas 16.00 horas. Durante a noite, os postos fronteiriços conseguiram repelir os atacantes com a ajuda da artilharia, posicionada na Fortaleza. A partir da alvorada, a aviação indiana arrasou os postos e bombardeou a Fortaleza, que sofreu ainda o fogo de um cruzador. A lancha de fiscalização VEGA combateu heroicamente contra uma esquadrilha de jactos. Na manhã do dia 19, o exército indiano entrou na cidade, pondo fim a 428 anos de ocupação portuguesa.

27 Julho
EPISÓDIO II - DAMÃO

Os marinheiros Silva e Freitas recordam o combate da lancha VEGA, em Diu, e as mortes do seu comandante e de um artilheiro. Damão foi o segundo distrito do Estado Português da Índia a ser atacado pelas tropas indianas, que atravessaram a fronteira pelas 2.00 horas do dia 18 de Dezembro de 1961, sem serem detectadas. De madrugada, a artilharia indiana abriu fogo contra as duas fortalezas, causando baixas entre os civis. As tropas portuguesas, entrincheiradas, conseguiram opor-se ao avanço indiano, mas acabaram por retirar sob pressão da aviação e da artilharia. Damão rendeu-se no dia 19, pelas 9.00 horas.

10 Agosto
EPISÓDIO III - GOA

Embora no dia 17 já houvesse dois militares portugueses mortos em combate, Goa é o último distrito do Estado Português da Índia a ser invadido pelas tropas indianas, que avançam pelas 4 horas da madrugada, em três frentes de ataque. Ao amanhecer, a ilha de Angediva é atacada por dois navios de guerra indianos; pelas 7.30, a aviação bombardeia os alvos estratégicos: aeroporto, Estação Radionaval e Emissora de Goa; e, cerca do meio-dia, três navios de guerra abrem fogo contra o Afonso de Albuquerque, fundeado na foz do rio Zuari.

24 Agosto
EPISÓDIO IV – GOA – PARTE II

Perante a esmagadora desproporção de forças e sem armamento para fazer frente aos carros de combate e à artilharia indiana, a destruição das pontes é a única arma de retardamento das tropas portuguesas. ”Fim evitar morticínio da população e dada a falta de meios oferecer qualquer espécie de resistência, reuni oficiais chegando à conclusão que memória de Portugueses seria melhor conservada no espírito de Goeses não os obrigar a cair connosco”, justifica o major Tenreiro, comandante das tropas sitiadas na capital, que se rende ao cair do dia. Durante a noite, resiste o Forte da Aguada, que desconhece a situação em Goa. A rendição oficial é assinada pelo general Vassalo e Silva no dia 19.

Argumento e Realização: FERNANDA PARAISO
Produção: Terra Líquida Filmes/RTP2 1 [Episódio I: David&Golias/TerraLíquidaFilmes/RTP2]"

Museu do Oriente - Avenida Brasília, Doca de Alcântara (Norte)
1350-352 Lisboa

Transportes
Autocarros: 12, 28, 714, 720, 732, 738
Comboio: Alcântara Terra, Alcântara Mar
Eléctricos: 15, 18

12 de Julho, 2014: VEM FOTOGRAFAR LISBOA


a partir das 15h
local de encontro: A Ginginha, Largo de S. Domingos 8, Lisboa

Fotógrafos Amadores de Lisboa e Arredores

Inscrições:
até ao dia 9 de Julho (quarta-feira).
Pois é, meus amigos estamos de parabéns: fazemos 4 anos!
Assim vamos fazer uma edição comemorativa com o 1º percurso que realizamos quando esta grande aventura começou.
É em clima de festa que queremos percorrer e fotografar Lisboa! 
Convidamos-te a participar no próximo "Vem fotografar Lisboa! Vem e FALA! - IV Aniversário".
Realizar-se-á no dia 12 de Julho (sábado), a partir das 15h00. 
Não precisas de ser "cromo" da fotografia, basta gostares.
Não precisas de ter uma hiper máquina, traz o que tens e que mais gostas de usar.
Só precisas de boa disposição, bom calçado e mochila de apoio.
Como já vem sendo costume, terminaremos com um jantar. Pelo que é extremamente importante a inscrição para que possamos saber quantas pessoas são, para marcar no restaurante.
Qualquer dúvida, informação, sugestão entra em contacto connosco através do email falarte.com@gmail.com
Se quiseres reenvia a amigos teus, quantos mais melhor!
Vem fotografar e celebrar connosco!
Saudações fotográficas!"


Transportes:
Metro: Restauradores, Rossio
Comboio: Rossio
Barcos: Terreiro do Paço, Cais-do-Sodré
Autocarros: 1, 36, 40, 91, 709, 711, 714, 732, 736, 759, 760, 781, 782
Eléctricos: 12, 15, 18, 28
Elevadores: Glória, St.ª Justa

Até 4 de Agosto, 2014: Programação - PÁTIO DOM FRADIQUE


"04.07—04.08 — INSTALAÇÃO
DISORIENTED PAVILION
CAMILA CAÑEQUE
(inauguração 04.07.2014 - 19:30)


11,18 | 12:00-19:00 — EXPOSIÇÃO
MOSTRA DE TRABALHOS
ARCO (CURSOS VERÃO) JF SMM (AULA PINTURA)
(Sala Pátio Dom Fradique)

15 | TER | 18:00 — DEBATE
IMPACTO DO TURISMO: CENTROS HISTÓRICOS - FORMAS DE REABILITAÇÃO URBANA A ARQUITECTURA SOCIAL HOJE
LUIS SANTIAGO BAPTISTA, ARTERIA, RICARDO CARVALHO, FAS

15 | TER | 21:30 — CINEMA (AR-LIVRE)
BYE BYE BARCELONA Eduardo Chibás, 2014 (55m)
THE VENICE SYNDROME Andreas Pichler, 2012 (82m)

17 | QUI | 18:00 — DEBATE
PLANEAMENTO DA CIDADE HISTÓRICA: VALORES PATRIMONIAIS E TURISMO
INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO: Teresa Heitor, José Maria Lobo de Carvalho, António Ricardo Da Costa

18—20 | 16:00-19:00 — OFICINA
OFICINA AZULEJOS TRANSLÚCIDOS
LUGAR DA CERÂMICA, PÁTIO AMBULANTE

19,25 | 21:00-23:00 — PROJECÇÃO
PROJECÇÕES NO PÁTIO: ESTUDOS EM CURSO
NÚCLEO DE ANTROPOLOGIA VISUAL E ARTE

20 | DOM | 15:00-21:00 — MERCADO
MERCADO DE TROCAS E PIQUENIQUE PARTILHADO ASSEMBLEIA POPULAR DA GRAÇA E ARREDORES

22—25 | 16:00-20:00 — OFICINA
OFICINA DE MOBILIÁRIO URBANO
PÁTIO AMBULANTE

24 | QUI | 17:00 — MÚSICA
SCOTT LITTLE PIANO CONCERT
“When East meets West” written by Pierre Fournier and Guo Qai
(Café Belmonte)

25 | SEX | 16:00-20:00 — OFICINA
OFICINAS COM A ASSEMBLEIA POPULAR DA GRAÇA E ARREDORES

26 | SÁB | 10:00-19:00 — FEIRA
FEIRA DO BAIRRO DO CASTELO
(Largo Santa Cruz Castelo)

30 | QUA | 16:00 — MÚSICA
CONCERTO SYTZE PRUIKSMA TEAM
(Café Belmonte)"

Transportes
Metro: Rossio, Martim Moniz, Baixa-Chiado, Terreiro do Paço, Santa Apolónia
Autocarros: 
709, 711, 714, 732, 734, 736, 737, 740, 746, 759, 760, 781, 782
Eléctricos: 12, 15, 28

6 de Julho, 2014: Casa Fernando Pessoa - DESASSOSSEGO EM LISBOA


"A festa pessoana termina na Casa Fernando Pessoa, a partir das 20h30. Com Jerónimo Pizarro e Christian Kjelstrup. Leituras de Maria do Céu Guerra e Diogo Infante. Música de Mafalda Arnauth, Rogério Godinho e João Afonso."

Local: Casa Fernando Pessoa
Rua Coelho da Rocha, 16-18
Lisboa

Transportes
Metro: Rato 
Autocarros: 709, 713, 720, 727, 738, 774
Eléctricos: 25, 28

4 a 27 de Julho, 2014: Bairro Intendente - EM FESTA

Transportes
Metro: Martim Moniz
Autocarros: 708, 709, 711, 714, 732, 736, 737, 740, 746, 759, 760

12 de Julho a 31 de Agosto, 2014: Exposição - A FAVOR DA CONCÓRDIA

"A MONTRA situada na Calçada da Estrela número 132 será ocupada, cada mês, por um artista que produz uma obra específica para aquele lugar com características muito particulares; sendo um dispositivo que privilegia a observação do trabalho através de um vidro e por quem passa na rua, a qualquer hora do dia ou da noite, o projecto no seu decorrer funcionará como uma acção subtil de intervenção na cidade. Um rumor urbano.
A MONTRA é um projecto que surge na sequência da situação actual em que observamos uma crescente desocupação do espaço um pouco por cada bairro da nossa cidade. Por onde passamos verificamos o encerramento de mais uma loja, com papéis a taparem  os vidros das montras. Vende-se ou aluga-se. O país?
Num segmento da Calçada da Estrela, as lojas ali instaladas há várias décadas: a drogaria, o pronto-a-vestir, os electrodomésticos ou a mercearia com frutas cristalizadas, fecharam todas. A Farmácia e a Pastelaria resistem.  É  aí, entre estes dois espaços, que A MONTRA se encontra, o que não deixa de ser irónico, pois poderíamos pensar que é precisamente como o país sobrevive: entre o Pastel e a Pastilha.
Ao longo de UM ano A MONTRA será ocupada por DOZE artistas."
Direcção: Benedita Pestana  |  Apoio Curatorial: Maria do Mar Fazenda

Horário
Todos dias
00h00 - 24h00

Transportes 
Metro: Rato
Autocarros: 709, 713, 720, 727, 738
Eléctricos: 25 e 28


Fonte: http://www.a-montra.com/

Julho, 2014: Programação - MOB-ESPAÇO ASSOCIATIVO

Mob – espaço associativo
Rua dos Anjos 12F
Lisboa
"A associação Mob é um espaço aberto à comunidade. Local de encontro, música e espectáculos, auto-organização e mobilização para o que o faz falta.
O Mob vive agora junto ao Intendente, onde junta o colectivo Habita, os Precários Inflexíveis e tantas outras pessoas que partilham o desejo de pensar e construir colectivamente.
Habita – Colectivo pelo Direito à Habitação e à Cidade é um colectivo que actua na certeza de que todas as pessoas têm direito a uma habitação adequada. Este é um direito humano fundamental para a vivência de todos os direitos económicos, sociais, culturais, assim como cívicos e políticos. Defende igualmente que todas as pessoas têm direito à cidade, ao igual acesso e usufruto aos seus vários espaços sociais e à participação activa no seu processo de construção. O direito à cidade está intimamente ligado ao direito à habitação e desafia os múltiplos processos de segregação, precarização, discriminação e expulsão das nossas cidades.
Associação de Combate à Precariedade – Precários Inflexíveis surgiu como colectivo informal em 2007, na sequência do MayDay, o protesto que junta precários à manifestação do dia dos trabalhadores. Desde então, esta Associação de Combate à Precariedade é um ponto de apoio e um megafone contra abusos laborais cada vez mais generalizados. Os Precários estiveram no centro de momentos marcantes da luta social – da geração à rasca e as mobilizações em que a indignação ocupou ruas e praças até à Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o trabalho precário, recolhendo 35 mil assinaturas.
É este o pulsar do novo Mob, depois de ter deixado o Bairro Alto, onde juntou em 2012 os Precários Inflexíveis e a Crew Hassan e onde foi palco de cultura alternativa e bastidores de mobilizações."

Transportes
Metro: Martim Moniz
Autocarros: 708, 709, 711, 714, 732, 736, 737, 740, 746, 759, 760
Eléctricos: 12, 15, 28

8 de Julho, 2014: Concerto - GRAINDELAVOIX

"concerto ensaio

Estufa Tapada das Necessidades, 8 Julho às 21h30
Entrada livre, mediante nº de lugares disponíveis

Alkantara apresentou o fascinante trabalho do colectivo graindelavoix e a sua surpreendente abordagem à música polifónica pela primeira vez em 2012 com Cesena (em conjunto com Anne Teresa De Keersmaeker) no Festival Alkantara 2012, a que se seguiu, um ano depois, uma residência artistíca e um concerto experimental da Missa Caput de Johannes Ockeghem.
Agora regressam com um programa dedicado a Heinrich Finck, o primeiro grande mestre da música alemã. A missa que Finck compôs para o casamento de Ulrich von Württemberg e Sabina von Bayern é o foco de uma performance que junta tematicamente a música de Finck com canções do início do século XVI que lhe estão próximas. A experiência fisíca da performance compreende linguagem e música, possibilitando sentir o extâse polifónico da composição de Heinrich Finck que é, injustificavelmente, raramente apresentada hoje em dia. O colectivo cobre um caleidoscópio de temas, incluindo o Protestantismo, a Guerra dos Camponeses alemães e as convulsões políticas e sociais que tiveram lugar em torno de 1500, bem como as referências ambivalentes a estas no período do Romantismo e no século XX. O que aconteceria se se retirassem as palavras e os actores de uma peça de Heinrich von Kleist, injectando-a com elementos de um conto de fadas de Grimm, mantendo apenas um clima performativo em que a estranha fronteira entre extâse e crueldade se dobra e desdobra?

Música Heinrich Finck, Heinrich Isaac, Urbanus Kungsperger, Ludwig Senfl 
Conceito, Encenação & Direcção Musical Björn Schmelzer 
Cantores/performers Olalla Alemán, Anne-Kathryn Olsen, Yves Van Handenhove, David Hernandez, Joachim Höchbauer, Arnout Malfliet, Marius Peterson, Albert Riera, Björn Schmelzer e Hanna Lambrix (rapariga)
Encenação, luz & dramaturgia Margarida Garcia, David Hernandez, Björn Schmelzer
Supervisor de Material & Técnicas Criativas Philippe Genet
Produção Willem Van Vooren
Co-produção graindelavoix, Weimar Arts Festival, Espaço Alkantara e Hospital of undersized gestures (Lisboa)".


Transportes
Comboio: Alcântara
Eléctricos: 15 e 18
Autocarros: 713, 714, 720, 724, 727, 728, 729, 732, 738, 742, 751, 756, 760, 773
Barco: Belém